As mulheres foram privadas de muitas coisas no decorrer da história. Hoje você não imagina o futebol feminino sem a Marta Vieira da Silva, e muito menos o basquete sem a Hortência Marcari. Por incrível que pareça, as leis que proibiam as práticas esportivas por mulheres não são tão antigas assim…

“Art. 54. Às mulheres não se permitirá a prática de desportos incompatíveis com as condições de sua natureza, devendo, para este efeito, o Conselho Nacional de Desportos baixar as necessárias instruções às entidades desportivas do país” 

  • DECRETO-LEI Nº 3.199, DE 14 DE ABRIL DE 1941

“Não é permitida [à mulher] a prática de lutas de qualquer natureza, do futebol, futebol de salão, futebol de praia, polo aquático, polo, rugby, halterofilismo e baseball”

  • Deliberação n. 7 do Conselho Nacional de Desportos.

Naquela época ninguém imaginava que as mulheres teriam espaço no mundo esportivo. Hoje sabemos o quanto as esportistas são empoderadas, protagonistas, sonhadoras e determinadas. 

Neste artigo você irá conhecer algumas mulheres inspiradoras que fizeram história – e ainda fazem história – no esporte que praticam. Vamos nessa?

Maria Teresa de Fillipis

Em 1958, Maria decidiu que iria sim ser a primeira pilota da história da Fórmula 1, em um Maserati 250F. Aos 22 anos, Maria Teresa era o destaque no campeonato italiano de velocidade, um dos mais disputados no mundo.

Maria disputou cinco Grandes Prêmios, quatro foram pela Maserati e um pela Porsche. Mas ela foi proibida de correr… Maria, como mulher, não podia fazer muitas coisas naquele tempo.

Maria Teresa terminou sua carreira na F1 em 1959, de cabeça erguida, alcançando o 10° lugar. Infelizmente ela nos deixou em 2016, mas jamais esqueceremos do seu incrível legado e visão, que ia além de seu tempo. 

Hortência Marcari

Uma das melhores jogadoras de basquete do mundo, Hortência iniciou sua carreira no esporte muito cedo, e acredite, com apenas 16 anos ela já estava na seleção brasileira!

Essa incrível atleta ficou muito conhecida após marcar 124 pontos em uma única partida. Hortência é a jogadora com maior pontuação na seleção brasileira, possuindo 3.160 pontos em partidas oficiais!

Até hoje, Hortência é um ícone para muitas mulheres esportistas. 

Fabiana Murer

Desde os sete anos, Fabiana demonstrava a sua paixão por esportes. Começou a carreira na ginástica artística, mas ela era “alta demais” para essa modalidade. Então, aos dezesseis anos, optou por deixar a ginástica. Em 1997, a atleta se apaixonou pelo salto com vara.

Em 2006, Fabiana Murer já era conhecida mundialmente. Nesse mesmo ano, a atleta bateu o recorde sul-americano de 4,55 e venceu o GP de Monte Carlo. Sua marca foi de 4,66 elevando ainda mais o seu legado!

Fabiana saiu do Mundial de Atletismo carregando não só a medalha no peito, mas uma grande e importante realização de um sonho, que acima de tudo, inspira muitas outras mulheres nesta jornada. Ela é a única brasileira que conquistou o título!

Maria Lenk

Nascida em 1915, Maria Lenk foi a primeira brasileira a conquistar um recorde mundial em natação. Considerada pioneira em natação moderna, Maria Emma Hulga Lenk Ziegler, trouxe ao Flamengo inúmeras medalhas. 

Em 1942, a atleta optou por sair do atletismo profissional e se tornou professora de educação física. Mas em 2000, Maria Lenk foi para a Alemanha disputar uma modalidade de natação para atletas de 85 a 90 anos. Ela trouxe para casa mais 5 medalhas, e de ouro! 

Maria Lenk é a única nadadora brasileira que está no hall da fama de natação. 

Marta da Silva

Marta Vieira da Silva, conhecida apenas por Marta, faz história até hoje. Começou a jogar muito cedo no estado de Alagoas, e hoje é um ícone mundial, considerada seis vezes a melhor futebolista do mundo, por cinco vezes consecutivas! 

E esse recorde não é só para futebolistas feminina não… No futebol masculino ainda não aconteceu nada similar. 

Na Copa do Mundo em 2019, Marta marcou o décimo sétimo gol dentro desse torneio, outro recorde que não é apenas no futebol feminino. A atleta é considerada a maior artilheira de todas as Copas do Mundo femininas!

Marta sempre será reconhecida como a Rainha do Futebol.

Danica Patrick

Nascida nos Estados Unidos, Danica Sue Patrick é uma pilota muito importante para a NASCAR. Em 2015, Danica se tornou a segunda mulher a conquistar uma pole position na categoria. A atleta disputou 116 GPs, tem em seu currículo sete pódios, três poles positions e as duas voltas mais rápidas em um campeonato.

Dentro de suas conquistas, a atleta foi a primeira mulher a vencer uma corrida no Indy Japan em 2008, e também foi a primeira mulher a subir no pódio nas 500 Milhas de Indianápolis.

Danica é um grande exemplo de mulher e sabe que fez história.

Leticia Bufoni 

Leticia cresceu na zona leste da cidade de São Paulo. Começou a andar de skate aos 9 anos, e aos 13 já se mudou para Los Angeles à procura de novas oportunidades, mesmo não sabendo falar inglês, e mesmo sem ter nenhuma informação sobre os Estados Unidos. 

Em 2008 ela provou para o mundo que era corajosa! A skatista enfrentou uma escadaria de 16 degraus (Bust or Bail), quando Andrew Reynolds disputava a mesma escadaria.

Em 2015 ganhou o seu próprio reality show em um canal de televisão fechado. Leticia quebrou todos os tabus se tornando campeã e musa do skate. 

Aseel Al-Hamad

Aseel era uma engenheira de design quando descobriu o seu sonho. Nascida na Arábia Saudita, uma das regiões mais conservadoras do mundo, onde mulheres nem podiam dirigir (lei que foi mudada em 2018), e mesmo assim ela foi contra as regras. 

Al-Hamad se tornou defensora do automobilismo, é a primeira mulher da Arábia Saudita a ter uma Ferrari e também é membro da Federação Internacional do Automobilismo. 

Apaixonada por automobilismo, foi convidada para representar a Arábia Saudita na Comissão de Mulheres no Motorsport. Em dezembro de 2017 foi indicada como membro do conselho da Saudi Arabian Motor Federation (SAMF) como a primeira mulher no conselho.

Já fazem anos que as mulheres não são mais oprimidas no mundo dos esportes. A cada dia, suas vozes estão ganhando força, e o que mais desejamos é que elas tenham cada vez mais igualdade e protagonismo.

Não é preciso ir muito longe para entender que é possível chegar onde você almeja quando se tem força de vontade, paixão e determinação. Qual é (ou qual foi) a mulher no esporte que mais te inspira no seu dia a dia? Conte para nós aqui nos comentários!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *